terça-feira, 6 de novembro de 2012

Tradução em português da entrevista de Maite Perroni para a revista mexicana Caras

Apaixonada pelo seu namorado Mane de la Parra, e mais sexy que nunca, lança em carreira solo e nos conta detalhes com exclusividade.




Maite Perroni começa do zero mais uma vez: "Rebelde não mudou a vida, o câncer da minha mãe sim".
Isso disse a atriz depois de dois anos que sua vida transformou em uma montanha russa: virou estrela de telenovelas em tão pouco tempo após o fim do grupo RBD e por si própria, padeceu câncer em sua mãe, Maite Beorlegui;  decidiu viver a sua vida junto com Mane de la Parra e agora se lança em carreira solo. Tantos acontecimentos em pouco tempo. Esta é a nova Maite.

Ia ser publicitária,mas encontrou o caminho na telenovela Rebelde em 2004, antes que, inclusive, decidirá se atuar era o que realmente queria fazer na vida. Entretanto, não estava segura em ser cantora, quando percebeu em um estádio perante a 25 mil pessoas no Brasil. De seus dias de estudante exemplar no Rosedal até o momento se passaram muitas coisas para Maite Perroni, que vive sem saber o que o destino lhe oferecerá. Para que tem tudo: é atriz protagonista de telenovelas em "primetime", está a quase por lançar seu primeiro cd solo e acaba de mudar para  a casa de seu namorado, o cantor Mane de la Parra. Contudo, também teve que lidar com a amargura e a dor em receber o diagnóstico de câncer de  sua mãe, Maite Beorlegui, há dois anos e que a fez ver as coisas de uma forma diferente, "toda a minha vida voltou a começar uma e outra vez". E isso porque tem apenas 29 anos...mas, como começou tudo?



A culpa é de DisneyChannel
"Sempre fui uma menina aplicada ao colégio", disse sua mãe, Maite, "nunca pensei que fosse atriz ou cantora, eu a imaginava na universidade, como uma professora, trabalhando em um corporativo ou com sua própria empresa".

"Eu queria estudar publicidade", lembra Maite, com um sorriso muito envergonhoso como se soubesse  que fez uma travessura, "tudo começou no dia em que fui fazer o casting para o programa Zapping Zone de Disney Channel, onde ia acompanhar uma amiga; não consegui,mas eu gostei do ambiente do programa. 

De 500 meninas acabou entre as 10 finalistas, isso lhe deu uma pista de que a câmera a queria; mas foi os produtores de Argos, Verónica  Velasco, responsável pelo canal Disney no México, quem abriu os olhos "ela não deve se lembrar,mas me disse que tinha talento para isso e que me prepararia; isso mudou tudo".

Verónica teve nela o efeito que não conseguiu em Eugenio Cobo,papai de um amiguinho da escola de Maite, no colégio Bilbao, e diretor do CEA que hoje leva o seu nome: "sempre que o via me pressionava para que entrará,mas eu juro que não era o meu sonho e sempre lhe dizia que não". Ao final entrou, "mas por viver a experiencia, jurava que ao terminar os dois anos do curso eu ia me ingressar a universidade, e olha, já levo 10 anos nessa carreira".

"Sempre estive muito consciente de que teria que arrancar do zero sem Rebelde,e nem se quer sabia  se ia me sair bem. Foi uma evolução"

O caminho até Rebelde foi arriscado. O CEA que era quase que um curso ao sábado, estava por concluir; então chegou o casting da telenovela Rebelde do produtor Pedro Damián, um dos mais ambiciosos projetos da Televisa. Maite acabou ficando mais um pouco.

"Mais Rebelde não mudou a minha vida", disse convecida, "me serviu para perceber que está era a profissão que queria fazer para os próximos anos,e claro, foi um aprendizado e uma preparação enorme".

O fenômeno que foi a telenovela com o grupo RBD chegou a todas as partes: rating elevados ( significa a avaliação de qualidade do produto no mercado ), milhões de cds vendidos, shows em estádios por toda a América Latina e até bonecas Barbie com os rostos de Anahí, Dulce Maria e Maite, "mas não me fez subir a cabeça, de fato, quando cantei pela primeira vez no palco pensava que as pessoas iriam tampar os ouvidos quando me escutará cantar"

Sua mãe intervém para dizer que assim era desde menina, super exigente, "ficava angustiada de que não havia estudado o suficiente para as provas e logo tirava 10; não acredita muito".

Com 18 anos, Maite começou a construir carreira com o pé direito " e estou muito agradecida por isso,mas precisava buscar meu próprio espaço". Logo da "impressionante plataforma que foi RBD" , Maite voltou ao ínicio "sempre estive consciente que precisava começar do zero e nem se quer sabia que ia dar certo. Foi uma revolução". 

Com a incerteza, buscou sua primeira oportunidade em telenovelas. Sua primeira personagem protagonista foi a novela Cuidado con el ángel às 4 da tarde, logo chegou Mi pecado, "minha favorita a que mais gostei" , a qual também foi também que subiram de horário ( se aproximando do horário nobre mexicano ),e logo Triunfo del Amor que a colocou no  horário nobre,mas assim como foi de grande felicidade  também obteve muita responsabilidade.

Fio exatamente  neste momento da vida que conheceu Mane de la Parra, irmão da diretora de orquestra Alondra de la Parra, que se acabava de lançar como cantor.




Mane, o verdadeiro príncipe azul
Se encontraram na festa de 30 anos da carreira de Pedro Damián quando ambos tinham acabado de terminar outras relações, "e não aconteceu nada,nos interargirmos bem e pronto" ( foi acontecendo natualmente). Mane procurou trocar o telefone com Maite "e me mandava mensagem de vez em quando".

Durante aqueles dias, Maite viajou a Argentina e Uruguai em um período de um mês, e quando voltou, Mane sentiu tanta falta que a procurou em seguida, "nos voltamos a se encontrar em outras festas e me convidou a sair; comecei Triunfo del Amor e também ganhei um namorado".

Estão tão felizes que já decidiram morar juntos. Levam dois anos de relação e os enormes e expressivos olhos de Maite brilham quando fala de seu namorado, está encantada e não há forma de esconder-lo, "poder compartilhar sua vida com alguém com quem vale a pena, descobrindo tudo,  é maravilhoso,mas conseguir encontrá-lo é ainda melhor".

É bastante jovem e não tem sido muito namoradeira,mas sim o suficiente para falar de suas velhas relações como algo que lhe deixou experiencia para saber que encontrou o amor de sua vida "estou feliz porque conseguimos o equilíbrio entre ser individuais e ao mesmo tempo construir algo juntos, e como não sabe o que vai acontecer nem em duas horas, nem no amanhã, decidir desfrutar a vida com a pessoa que eu amo e escrever nossas histórias juntas"

Tornaram-se um só, tanto, que já trabalham em um projeto juntos, podemos citar como exemplo a novela recente Cachito de Cielo, onde Mane não só apareceu em alguns capítulos, como também participou do novo disco de Maite, que está por lançar nos próximos meses.



Agora em carreira solo
"É uma surpresa e estamos mostrando o segredo em exclusiva para Caras", disse a orgulhosa atriz e cantora, que mais uma vez começa do zero, "depois de RBD estava decidida a me focar 100% na atuação, não queria voltar a cantar". Mas um dia o compositor Carlos Lara se oferecer a fazer o cd "eu não queria, não me sentia preparada". Lara não se deu por vencido e lhe disse: "Ricky Martin pensava que tampouco cantava e veja agora onde está", assim a convenceu; levou 3 músicas, gravaram em  estúdio e levou para as gravadoras "para saber o que achavam". Maite começou a se entusiasmar,mais uma vez mais, ainda com vontade de não fazer, ao final disse: "bom vou adiante e ver o que pode acontecer, o importante é ( tentar ) fazê-lo".

O resultado foi tão bom que assinaram com Warner Music, cujo o diretor artístico, Alejandro Abaroa, levou a iniciativa do projeto. Agora, o que realmente deu confiança a Maite para empurrá-la nessa carreira foi que "A partir de hoy" , o tema de sua 3ª novela  como protagonista - El triunfo del amor - que havia feito um dueto com Marco di Mauro, foi primeiro lugar de rádio "ou seja só me faltava um empurrão".

O melhor do novo álbum, cujo o titulo e primeiro single estão ainda por definir, e que nele também terá a música "Te daré mi corazón", cujo a composição é assinada pelo seu namorado Mane de la Parra e é tema de Cachito de Cielo e já pode ser escutada nas redes sociais "em algumas cenas de Cachito, ele a compôs e está muito boa; eu adoro que compartilha isto comigo".  

Tudo o que tem vivido parece um conto de fadas, parece uma simples vista que a vida de Maite tem sido perfeita em meio de tanto amor, felicidade e sucesso,mas a realidade é outra. Justo quando conheceu o Mane e protagonizava El triunfo del amor,sua mãe, foi diagnosticada com câncer de mama.

Disse Maite, "isto sim, mudou a minha vida". Desde esse momento se moveu tudo em seu mundo "nunca há um momento para receber  uma noticia assim;sempre é inoportuno e horroroso"


Duas mulheres vitoriosas
Difícil falar sobre isso,faz prodígios para não chorar; para que não se quebre a voz "lembro que minha mãe queria falar conosco, e quando disse, ufff...fiquei em choque, trata de assimilar-se, fica com muito medo, perguntas e inseguranças e coragem, assim que houve um bloqueio de minha parte".

Maite é mais velha e tem dois irmãos mais novos, Adolfo tem 29 anos e Francisco 20 anos, "para nós foi duríssimo porque associa o câncer com a morte, mas minha mãe nos comunicou calmamente e com ânimo desde que nos deu a noticia. Se ela está forte, você também deve estar".



Maite Beorlegui, mãe da cantora, nunca havia falado publicamente do processo que viveu até os dias de hoje, "o mais importante é romper esse sentimento de emoções que vive desde que lhe dão a noticia", relata, "passa desde a impotência até a aceitação, e única de se manter fortalecida é dizer: estou bem, convencer e transmitir a seus filhos"

O câncer foi intraductal, isso significa que o tumor já se encontrava tão dentro do tecido mamário que era impossível encontrá-lo ao tocar-lo, "por isso é tão importante a mamografia depois dos 35 anos; eu o descubro neste estudo".

O primeiro que fez foi submeter a cirurgia " e isso foi o só o primeiro passo", disse Maite Beorlegui; depois, vem o resultado de patologia "e tudo isso é angustiante, é horrível está com um utensilio de metal e saber que vão te operar porque tem câncer". O seguinte cenário foi receber 33 radiações. 

A Maite mãe pode levar difícil processo com vigor e pensamentos positivo que tudo iria da certo. havia feito um curso de  Bio Decodage, uma ferramente espiritual que vincula o corpo com as emoções. Também é parte da "Fundación Grupo Reto", que apoia emocionalmente a pacientes com câncer "você se torna mais empática com a dor do outro; graças a esse curso pude ajudar os demais"

Porta-vozes pela saúde
Dentro da desgraça, o positivo foi detectado a tempo "por isso não me doeu", lembra a mãe Maite, que após a experiencia decidiu se juntar a campanha Procter & Gamble Está em suas mãos, que consistiu com a venda de 11 produtos rosas durante o outubro, cuja o dinheiro arrecadado será destinado, em boa parte, a FUCAM, fundação que oferece 10 mil mamografias,"e além do mais lhes da seguimento aos casos", disse a filha Maite.

O objetivo é criar consciencia "porque as mulheres mexicanas no México somos dadas a colocar em último, a ser mártires, a nos deixar até o final, quando percebem que estão com câncer já estão invadidas. Temos que nos colocar atenta, vitimar-se não leva a nada bom", disse a mãe Maite, quem organizou junto com sua filha a exibição de fotos da campanha Está sem duas mãos em Paseo de la Reforma.

"Não se trata de fazermos publicidade, sim de informar através da nossa experiencia", disse Maite Perroni, consciente de sua fama como veiculo informativo, "queremos fazer algo bom com o poder que  me dá para ser figura pública, quero chegar a mil e milhões de mulheres para que recebam nossa mensagem e sejam parte da campanha com P&G".

Ainda que, a má experiencia já terminou, a mãe Maite ainda não recebeu alta, "passam 5 anos de revisões antes disso, nós estamos no segundo ano, ainda nos falta um largo tempo mas até o momento tem recebido boas noticias ; esperamos que sigam assim", disse a filha Maite, quem agradece a vida a nova oportunidade que receberam como familia "não só a minha mãe mas todos ficamos fortalecidos com isso".

Por isso Maite deixa claro que a vida é um instante, agora deixa fluir as coisas e desfruta cada momento, "aprender que nada o pode comprar, que deve compartilhar e presentear coisas boas as pessoas. Eu já não sou a mesma, agora vejo tudo com mais otimismo".

Mas no meio da montanha russa que tem sido nos últimos anos,o amor também tomou outra forma para ela "não sabe como me apoiou Mane". Talvez por isso nem a fama, nem o sucesso, nem o melhor de seus momentos artísticos se compara com o triunfo pessoal, "o amor é a manifestação maravilhosa no mundo e eu o tenho em todas as suas formas: com minha familia, com meu namorado e comigo mesma. Hoje sim, posso dizer que sou mais feliz".

Abaixo confira uma scan da revista com várias fotos pessoal e da infância de Maite:


Rebelde foi a plataforma que fez ver a Maite que se dedicaria a essa profissão ao resto de sua vida, pois lhe deu "uma grande aprendizagem e preparação enorme",mas apesar do agradecimento que tem com o grupo, precisava buscar seu próprio espaço para novamente começar do zero.



Agradecimentos pelas scans: Fã-clube Maite Perroni World
Tradução e Adaptação: Ana Paula Bastos
Postar um comentário