quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Resenha #5: A culpa é das estrelas


Hazel Grace é uma menina de 16 anos diagnosticada com câncer de tireoide e desde que soube sobre a doença, parou de frequentar o colégio e entrou direto para uma faculdade comunitária, privilégios para quem tem câncer.

 A menina acreditava que o fato de ser diagnosticada com essa terrível doença sua vida tinha um prazo curto e não passava de uma granada que, a qualquer momento iria explodir, portanto evitava se aproximar demais e acabar ferindo os sentimos de quem tentasse se aproximar, neste caso, passou a ficar boa parte da sua vida, em casa assistindo ao seu programa American Next Top Model e lendo o livro favorito Uma Aflição Imperial , esse ultimo levou-a realizar um desejo.



 Com medo que isso possa ser depressão, sua mãe a levou a um Grupo de Apoio de Crianças com Câncer; no começo ela ficou com pé atrás mas compadeceu ao pedido da mãe e toda semana comparecia a esse grupo, onde nada mais era do que debater sobre sua vida, diagnósticos e pensar na morte. Contudo, foi através dessas visitas que ela conheceu Augustus Waters, um jovem rapaz da mesma idade que ela, andava com uma prótese, definitivamente era lindo, atraente e seus olhos não paravam de contemplar a beleza de Hazel.

Hazel em companhia de Gus e sua mãe foram a Amsterdã, na Holanda,com um único desejo: desvendar o mistério do final incompleto do livro escrito por Peter van Houten, mas nem sempre "O mundo não é uma fábrica de desejos", não sai como planejamos. E quem disse que isso foi o fim? Não. A viagem serviu para fortalecer mais o relacionamento entre Guzel (Acho que eu inventei um nome para esse ship! Risos). Juntos os dois se renderam ao amor, o que os motivaram a lutar por essa guerra civil acontecendo no corpo de cada um.

Coragem,viagem,romance e sonhos. É o que aguarda o leitor  ao sentir a vontade de ler o livro escrito pelo norteamericano John Green. Hazel e seus amigos Gus e Isaac nos ensina que não devemos parar de viver, mesmo quando o câncer insisti em padecer todo o nosso corpo, quando está em um estágio terminal. A amizade e o amor nos dá força para seguir em frente com nossa preciosa vida. Viver intensamente cada segundo de nossas vidas.

"Para ser sincera eu leria até a lista de supermercado de JOHN GREEN"

Postar um comentário