Final épico e comovente de Amor à Vida


Caros leitores, estou aqui para falar sobre o assunto da ultima semana do mês de janeiro, no dia 31 deste mês foi transmitido o último capitulo da novela brasileira Amor à Vida exibido na Rede Globo, escrito por Walcyr Carrasco e dirigido por Wolf Maya. 

Assisti o começo dessa novela até meados do 50º capitulo (ah, não me lembro direito) parei de acompanhar, talvez seja pelo fato de eu não ter mais pique para assistir uma novela, principalmente quando essa eu sei que será longa e segundo por causa da faculdade, já que eu estudo à noite; porém sempre lia comentários no twitter ou em qualquer rede social, quando ficava ansiosa, recorria ao site oficial da novela ou no youtube para dar uma verificada e saber o que está rolando na trama. Foi o que aconteceu no último dia, era o assunto do momento, todos estavam comentando e ansiosos para saber se realmente a Globo iria cumprir a exibição do tão esperado beijo entre os personagens Félix (Mateus Solano) e Nico (Thiago Fragoso), por um momento achei que a emissora iria nos trollar mais uma vez, me enganei. Houve uma explosão de viva nos comentários das principais redes sociais: twitter e facebook e fiquei aguardando liberarem os vídeos no site da novela. 

Assisti as duas cenas que mais me comoveram e todo o público brasileiro que acompanharam a trama. Sim, a cena mais linda, em primeiro lugar foi a cena de Félix cuidando do pai César (Antônio Fagundes), vale ressaltar que o pai recusava aceitar a ter um filho gay;mas nas circunstâncias em que ele se encontrava,o filho se ofereceu a cuidar dele, um gesto lindo que mexeu com o sentimento de ambos e as simples e sinceras palavras "Eu te amo"  foram o suficiente para arrancar lágrimas do público.

Agora vamos para a segunda melhor cena deste final, a do tão esperado beijo gay entre os personagens, o beijo foi um selinho que durou alguns segundos, achei bonito e fofo, entendo o motivo pelo qual autor e diretores optaram por gravar esse tipo de cena por ser mais romântico e digamos não tão agressivo. É importante que se tratando de beijo gay a Globo foi a primeira, mas quando falamos em beijo homossexual o SBT saiu na frente, em 2011, transmitindo a novela Amor e Revolução.

Após o beijo, não só houve pessoas que não possuem nenhum tipo de preconceito aplaudindo de pé, como também há aquelas que ainda vivem no passado muito distante dos dias de hoje, aquelas que ainda insistem em dizer que esse tipo de cena é imoral; mas esquecem das cenas de sexo, adultério e crueldade que são capazes de fazer a cabeça de crianças e adolescente, achando que esse tipo de cenas embora fazem parte do nosso cotidiano é menos agressivo do que um beijo homossexual. 

Concluindo você pode ter todo o direito de não gostar e achar que isso é repugnante, mas por favor dizer que é prejudicial para os mais pequenos, capaz de mexer com a cabeça da população e fazer com que elas virem homossexuais por causa de uma cena, ai já é um exagero. Isso não deve ser tratada como doença, doença mesma é a sua cabeça e o seu preconceito.

Agora para fechar com a chave de ouro, sobre a atuação do Mateus Solano, desde o principio da novela, eu sabia que ela ia roubar todas as cenas e foi o que ele fez. Por favor, ele merece ser indicado para o Emmy e todos as premiações voltada para tv. O cara simplesmente deu um show de atuação, sambou literalmente. Acho que o Sambódromo Marquês de Sapucaí deveria ser mudado para Mateus Solano. Acho digno.





Postar um comentário

Postagens mais visitadas